Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrar

Protestos contra reforma da Previdência interditam rodovias e provocam reflexos na educação na região

Notícias 14 de junho de 2019


Ato nas rodovias faz parte da convocação de greve geral contra os cortes do governo na educação e contra a reforma da Previdência. Escolas aderiram ao movimento nacional nesta sexta-feira (14). Manifestantes interditaram Rodovia Anhanguera e alça de acesso à avenida Lix da Cunha
Manifestações de trabalhadores geraram protestos e interditaram rodovias de Campinas (SP), na manhã desta sexta-feira (14). Empresas na região e sindicatos que representam professores das redes particular e estadual também confirmaram adesão ao movimento nacional.
Paralisações e protestos em 20 estados e no DF afetam transporte e aulas
Os atos fazem parte da convocação de greve geral contra os cortes do governo na educação e contra a reforma da Previdência. Não há informações de reflexos no transporte público das cidades da região de Campinas até o momento. Veja os detalhes em cada setor abaixo:
Rodovias afetadas
A Rodovia Anhanguera (SP-330) no sentido capital ficou totalmente bloqueada por aproximadamente uma hora no início da manhã. Manifestantes atearam fogo em pneus, o trânsito ficou muito carregado e foi possível ver a fumaça preta de longe.
O bloqueio aconteceu no km 98, na altura do Trevo da Bosch, em Campinas. O Corpo de Bombeiros foi acionado, fez o combate às chamas e liberou a rodovia por volta das 7h20.
Manifestantes atearam fogo em pneus na rodovia Anhanguera, em Campinas
Reprodução/EPTV
O protesto também bloqueou a Avenida Lix da Cunha, na alça que dá acesso à Rodovia Anhanguera para quem sai de Campinas. Manifestantes também colocaram fogo em pneus. Os bombeiros liberaram a rodovia às 7h15.
A Rodovia Zeferino Vaz (SP-332) também ficou bloqueada pelos manifestantes. O trânsito ficou totalmente parado na entrada do distrito de Barão Geraldo e trabalhadores chegaram a descer dos ônibus no meio da rodovia e ir a pé.
De acordo com a concessionária Rota das Bandeiras, que administra a rodovia, a entrada para Barão Geraldo foi bloqueada pelos manifestantes e o desvio para acessar o distrito ocorreu pela entrada do Real Park, por volta das 8h. O congestionamento foi identificado entre os km 111 e 116 no sentido Paulínia (SP).
Na Rodovia Santos Dumont (SP-075), que dá acesso ao Aeroporto Internacional de Viracopos, também há protestos de trabalhadores com faixas e bandeiras, mas a via não foi interditada.
Rodovia Anhanguera ficou bloqueada na manhã desta sexta-feira
André Natale/EPTV
Atos em empresas
A convocação de greve geral também afetou empresas da região de Campinas (SP). Houve protesto em frente a uma montadora de veículos na Rodovia Santos Dumont, na altura de Indaiatuba (SP).
Na Refinaria de Paulínia, Replan, a maior da Petrobras no Brasil, manifestantes colocaram faixas de protesto em frente uma das entradas, mas não fecharam a rodovia.
Rodovia Zeferino Vaz também teve protestos nesta sexta-feira
Felipe Boldrini/EPTV
Reflexo em escolas
Em Campinas, o dia programado para paralisações tem adesão de algumas escolas particulares, de acordo com o Sindicato dos Professores (Sinpro). O levantamento de unidades foi feito pela EPTV, afiliada da TV Globo:
Escola do Sítio – Jardim São Gonçalo
Colégio Ápice – Jardim Santa Genebra
Escola Curumin – Mansões Santo Antônio
Escola Comunitária – Notre Dame
O Sindicato de Professores do Ensino Oficial do Estado de SP (Apeoesp) informou que a estimativa é que 90% das escolas estaduais estejam paradas por conta da paralisação nacional.
Veja mais notícias da região no G1 Campinas
Source: Notícias de Campinas e Região

21 visualizações, 1 hoje

  

Links Patrocinados

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Anuncie agora mesmo

Portal do Campo Grande, Campinas-SP

Facebook

%d blogueiros gostam disto: