Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrar

Com estiagem, Rio Piracicaba inicia inverno com nível 35% abaixo da média para junho

Notícias 21 de junho de 2019


Região soma 16 dias sem chuva e rios Capivari e Atibaia também estão abaixo da média; situação é melhor que em 2018, mas ainda é preciso economizar. Rio Piracicaba inicia inverno com nível 35% abaixo da média para junho
O Rio Piracicaba encerra o outono com o nível 35% abaixo da média para junho, segundo dados do Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee). Nesta sexta-feira (21), primeiro dia do inverno e do período mais seco do ano, a região soma 16 dias sem chuvas e a situação se repete nos rios Capivari e Atibaia. Apesar disso, a média de volume dos mananciais está acima do que o registrado em 2018.
Segundo medição do Daee, o Rio Piracicaba está com 1,25 metro, quando o normal para junho seria de 1,93, o que representa índice 35,09% menor que a média.
Com o volume de precipitação baixo nas últimas semanas, bastam alguns dias sem chuva para as pedras aparecem no Rio Piracicaba. Os moradores da cidade logo percebem os efeitos da secura.
“Muito baixo, está triste. Eu fico bem triste quando vejo isso”, afirma a aposentada Cirlene Feliciano.
Rio Piracicaba inicia inverno de 2019 com nível abaixo da média
Oscar Herculano/EPTV
Rios da região
A situação se repete em toda a região de Campinas (SP). O rio Capivari está com 5,08 metros, quando o normal para a média de junho é de 5,26 metros – 3,41% abaixo da média.
Já no Rio Atibaia, o nível está em 75 centímetros, quando para a média de junho deveria estar com pouco mais de 1 metro. Isso representa quase 27% menos do esperado para junho.
“Está baixo, está bem baixo”, lamenta uma moradora.
No sistema Cantareira, que abastece a Região Metropolitana de Campinas através dos rios Atibaia e Jaguari, o nível está hoje com 56,8% da capacidade.
Segundo os especialistas, o ideal é que o Cantareira comece o período de secas com 60% de capacidade, para garantir água até a volta das chuvas.
Nível do Rio Capivari também está abaixo da média para junho
Reprodução/EPTV
Melhoras, porém ainda com risco de impactos
Em relação ao ano passado, a situação melhorou um pouco, já que a média de todos os mananciais está mais alta que o registrado em 2018. Veja abaixo os números:
Rio Piracicaba: 3,80% acima da média.
Rio Atibaia: 7,91% acima da média
Rio Capivari: 2,96% acima da média
Apesar da melhora em um ano, o engenheiro ambiental Allan Jonas Duarte afirma que a situação não pode ser considerada confortável e a população e empresas precisam evitar o desperdício.
“Aquelas questões básicas, escovar os dentes e fechar a torneira, quando lavar a louca, da mesma forma. Evitar usar a chamada vassoura hidráulica, que é lavar a calçada com a mangueira ou até mesmo os veículos, usar um balde”, explica o engenheiro.
Segundo ele, é preciso que a indústria também busque reduzir o consumo. “As indústrias também consome muita água, então precisam investir em tecnologia, em uso sustentável”.
O engenheiro também atenta para a responsabilidade das prefeituras e empresas de saneamento, que devem investir para reduzir o índice de perda de água. “A água precisa ser usada com responsabilidade”, resume.
Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba
Source: Notícias de Campinas e Região

24 visualizações, 1 hoje

  

Links Patrocinados

Deixe seu Comentário

É necessário fazer login para poder inserir um anúncio.

Anuncie agora mesmo

Portal do Campo Grande, Campinas-SP

Facebook

%d blogueiros gostam disto: